Benfica bat Belenenses et repasse devant Porto
14 mars 2017
Le Brésil face à un vaste scandale de viande avariée
22 mars 2017

Governo quer duplicar as receitas turísticas em 10 anos

Foto : Manuel de Almeida / Lusa

A Estratégia Turismo 2027 (ET27) pretende duplicar, em dez anos, as receitas turísticas, passando dos 12,7 mil milhões de euros registados em 2016 para 26 mil milhões de euros.

Na apresentação da ET27, na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), com a presença do ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, e da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, define-se ainda o objetivo de estimular a procura turística, aumentando o número de dormidas de 53,5 milhões de 2016, para 80 milhões.

No plano social, a ET27 definiu ainda como meta « chegar ao índice de sazonalidade mais baixo de sempre », « aumentar as habilitações dos profissionais do turismo, duplicando o nível de qualificações do ensino secundário e pós-secundário (de 30% para 60%) », assim como « assegurar que o turismo gera um impacto positivo nos territórios em que a atividade turística acontece ».

Na ET estão ainda incluídos objetivos ambientais, nomeadamente assegurar que mais de 90% das empresas do Turismo adotam medidas de utilização eficiente de energia e da água e desenvolvem ações de gestão ambiental dos resíduos.

Na cerimónia de apresentação, o presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo, admitiu estarem a ser apresentadas « metas ambiciosas », mas que podem ser alcançáveis e que « Portugal tem tudo para liderar o Turismo do futuro », desde que haja trabalho conjunto.

Enumerando dez ativos estratégicos do Turismo nacional, como pessoas, gastronomia, clima, eventos, negócios e ‘living’, o responsável apresentou as linhas gerais da ET27, sublinhando que a « autenticidade do país é fundamental para captar » turistas, trabalhadores ou estudantes.

Luís Araújo salientou também o objetivo desta estratégia no « combate à sazonalidade, que é o maior inimigo » a nível dos postos de trabalho.

O responsável enumerou também cinco eixos desta estratégia: valorizar o território, impulsionar a economia, potenciar o conhecimento, gerar redes e conectividade e projetar Portugal.

O ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, considerou a ET27 um « rumo que pode ser afinando e melhorando e definido pelo próprio setor », recordando os números do crescimento do Turismo, que afirmou que mostram « um fenómeno sustentável ».

Por seu lado, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, justificou o lançamento desta estratégia com a necessidade de se « liderar nas várias áreas » e « antecipar o próximo quadro comunitário », além de evitar « decisões erráticas ».

Fonte : www.tsf.pt