Un avion Transavia atterit d’urgence au Portugal
13 novembre 2018
Portugal, campeão de futsal para atletas com Sindrome de Down
15 novembre 2018

João Paulo Rebelo quer erradicação de alguns fenómenos do desporto português

João Paulo Rebelo, secretário de Estado da Juventude e Desporto

O secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, defendeu a necessidade de erradicar determinados fenómenos do desporto português, sem comentar especificamente casos que têm surgido no futebol luso.

“O desporto é muito, mas muito mais lato e vasto do que alguns fenómenos que acontecem particularmente, há que dizê-lo, numa modalidade. Enfim, numa modalidade da qual não poderemos estar orgulhosos. Seguramente, ninguém está orgulhoso desses efeitos mais negativos e de fenómenos que nada têm a ver com o desporto”, defendeu o governante, à margem da apresentação do Euro’Meet, em Lisboa.

No dia em que o ex-presidente do Sporting Bruno de Carvalho, que foi detido no domingo, é interrogado no âmbito da investigação sobre o ataque à Academia do clube, João Paulo Rebelo sublinhou que a “violência nada tem a ver com o desporto, tal como a batota, no sentido do doping, as apostas e o jogo combinado não têm rigorosamente nada a ver com aquilo que são os supremos valores do desporto”.

Além de estar a acompanhar os recentes casos que envolvem os ‘três grandes’ do futebol português, o secretário de Estado destacou que “são fenómenos, desde logo, que estão muito localizados” e não devem ser generalizados.“Com isto não quero dizer que a modalidade futebol não orgulha o país, porque orgulha. Somos campeões europeus em título e não é só no futebol, é no futebol de praia e no futsal. Temos o melhor jogador do Mundo. Há imensos motivos que nos orgulham. Mas, o futebol é hoje a única modalidade que tem ligas profissionais e, com a profissionalização, há muitos interesses que se juntam e nem sempre trazem ao de cima o que de melhor há no desporto”, lamentou.

Face aos acontecimentos “menos positivos” que têm ocorrido no futebol nacional, João Paulo Rebelo garante que o Governo está a fazer o que lhe compete.“Temos de estar todos empenhados na erradicação desses fenómenos. O Governo está a afazer a sua parte. Foi apresentada uma proposta de alteração à Lei 39 de 2009 [Lei da Violência no Desporto] e foi recentemente aprovada em Conselho de Ministros a criação de uma autoridade para a prevenção e combate à violência no desporto. Desafiamos todos os agentes, dirigentes desportivos, atletas, técnicos, adeptos e a própria comunicação social, sobretudo, a evitar a propalação de um discurso mais insidioso e do ódio e a passar os valores e ética”, sublinhou.

Apesar de condenar aquilo que considera “alguns fenómenos” e de lembrar a frequente mensagem do “Presidente da República a apelar à nossa autoestima e valorização enquanto povo e país”, João Paulo Rebelo lembra que o problema não é exclusivo de Portugal.”O que acontece em Portugal não é uma absoluta exceção do que acontece no resto da Europa ou até mesmo no resto do Mundo. Não há ninguém que tenha a receita imbatível para que estes tipos de fenómenos não sucedam. É algo que preocupa de forma transversal a todos os países europeus e a nós também. Se envergonha o país? Naturalmente que não são motivos de orgulho, mas também não são extraordinários ou excecionais. São fenómenos que estão associados a algumas modalidades em particular e a vários países da Europa”, finalizou o governante.

O Secretário de Estado da Juventude e do Desporto falava à margem da apresentação da quinta edição do Outdoor Sports Euro’Meet, que vai decorrer em Viana do Castelo, de 24 a 26 de setembro de 2019.

https://desporto.sapo.pt