« Arrête d’inventer » : Un trop plein d’imagination bienheureux !
30 novembre 2017
Admis à l’Université brésilienne : mode d’emploi !
1 décembre 2017

Šamorín, capital europeia de Corta-Mato

A cidade eslovaca de Šamorín, a cerca de 20 quilómetros da capital Bratislava, recebe a 10 de dezembro a edição de 2017 dos Europeus de Corta-Mato, modalidade desportiva que regista uma série de conquistas por parte dos atletas nacionais e que marca anualmente o mês de Dezembro em termos de eventos desportivos.

Durante o mês de novembro as provas de corta-mato de Torres Vedras (sub-20), Barcelos (sub-23) e da Amora (seniores) permitiram selecionar e confirmar os atletas que vão representar Portugal na competição, sendo que as provas incluem os 3000 metros obstáculos, os 5000 metros e os 10000 metros, tanto na vertente masculina como na vertente feminina.

A organização do evento é da responsabilidade da Associação Europeia de Atletismo, sendo esta a 24ª edição da competição e a primeira realizada na Eslováquia. Neste âmbito registe-se que Portugal passará a ser, a par do Reino Unido e da Itália, o país com o maior número de europeus organizados, uma vez que acolherá pela terceira vez a competição, mais precisamente em Lisboa em 2019 (a cidade Holandesa de Tilburgo acolhe a edição de 2018), depois de ter sido o país organizador em 1997 (Oeiras) e em 2010 (Albufeira).

A Associação Europeia de Atletismo destaca o enorme contributo de Portugal para a modalidade, bem como o sucesso da organização dos Mundiais de 1985 como factores decisivos para a atribuição da organização à cidade de Lisboa.

No pódio das participações portuguesas destaca-se Paula Guerra, campeão europeu por quatro vezes, tendo sido o vencedor do campeonato inaugural em 1994 e Jéssica Augusto que conquistou a prova precisamente na última vez que a mesma foi realizada em território nacional (2010).

A prova de Šamorín marcará, igualmente, mais um feito para a Associação Europeia de Atletismo, uma vez que são esperados mais de 600 atletas a competir ao longo do dia, oriundos de 39 países, sendo que a Arménia, a Islândia e a Moldávia realizarão a sua estreia nesta competição.

O percurso da competição será maioritariamente plano, permitindo uma corrida rápida, no entanto, o maior obstáculo será certamente a temperatura, vez que a previsão é para que as corridas ocorram com temperaturas entre os zero e os quatro graus celsius. Depois da prova de 2016, realizada em Itália, ter sido dominada pela Turquia, com as vitórias nas provas seniores masculinas e femininas, quem subirá ao mais alto lugar do pódio na Eslováquia?

 

                                                                                                                            Bruno Costa
                                                                                                                            capmag@capmagellan.org

Hits: 28