Radio Alfa aussi à Lille, Lyon et Strasbourg !
12 janvier 2017
DCL : Diplôme de compétence en langue de l’Éducation nationale
12 janvier 2017

Surf: Portugal campeão europeu de juniores

 

Portugal conquistou no passado dia 11 de Dezembro o título colectivo do Campeonato da Europa de surf, na categoria de júniores. Neste evento Afonso Antunes (sub-14), Mafalda Lopes (sub-18), Miguel Ferreira e Madalena Guerra (ambos em sub-18) conquistaram igualmente o ceptro europeu das suas provas individuais. A competição decorreu na praia de Anza, em Marrocos, e Portugal recuperou um troféu que lhe escapava há 20 anos.

 

“Foi um dia incrível para esta equipa e para o valor deste desporto”, regozijou-se o presidente da Federação Portuguesa de Surf, João Aranha, sublinhando a forma como os surfistas portugueses “venceram destacadamente”.

 

Na classificação geral final, Portugal terminou com mais 1.430 pontos que a vice-campeã Espanha. Para João Aranha, este é um resultado “muito importante num momento em que o surf é modalidade olímpica” e uma prestação que “engrandece o valor do surf em Portugal e no mundo”.O seleccionador nacional, David Raimundo, também se mostrou “orgulhoso” por orientar este grupo de atletas ao longo de duas semanas. “Era um título que procurávamos há 20 anos”, concluiu.

Este excelente resultado do surf português vem na sequência de Frederico Morais, conhecido por Kikas, ter assegurado uma vaga na edição 2017 do circuito mundial de surf. Para além deste feito, o surfista português de 24 anos, lidera actualmente a Triple Crown – classificação das três últimas etapas havaianas –, depois dos segundos lugares no Hawaiian Pro, em igualdade com o campeão do mundo John John Florence, e no Vans World Cup, atrás do sul-africano Jordy Smith.Frederico Morais soma 16.000 pontos, mais 3700 do que John John e mais 3900 do que Smith, antes do Billabong Pipe Masters, a disputar até 20 de Dezembro, em Banzai Pipeline.

 

Depois de ter assegurado o seu primeiro título mundial em Outubro, em Peniche, John John aponta como objectivo estrear-se a vencer a derradeira etapa do circuito, que disputa desde 2008, e reconquistar a Triple Crown, que já venceu em 2011 e 2013. “Vencer a Triple Crown é uma das melhores coisas que podemos conquistar depois do título mundial, porque são três campeonatos em ondas completamente diferentes. Cada onda pode ser realmente grande ou pequena, então tens de conseguir todos os tipos de surf, enquanto competes com os melhores do mundo. É tão prestigiante porque é muito difícil”, referiu John John, em declarações à WSL.

 

Com este bom resultado na Triple Crown, a Liga Mundial de Surf (WSL) confirmou a presença de Morais no Billabong Pipe Masters, a 11.ª e última etapa do circuito mundial, em substituição de Alejo Muniz, devido a lesão do brasileiro. Segundo o comunicado da WSL,  “Frederico Morais, qualificado para o circuito mundial de 2017 e actual líder da Triple Crown, vai entrar directamente no evento principal (…) para substituir Alejo Muniz”, acrescentando que o cascalense fica a aguardar a realização das eliminatórias de acesso para conhecer os adversários na primeira ronda do campeonato havaiano.

Cheila Ramalho

Fontes: Lusa e Público

 

Hits: 107