Interview avec Boss AC
19 mars 2019
7% das quotas de acesso ao ensino superior em Portugal são para jovens lusodescendentes !
26 mars 2019

Vantagens de estudar em Portugal !

Do clima ameno ao baixo custo de vida, sem esquecer da boa mesa, há imensas vantagens de estudar em Portugal – e que o digam os jovens residentes fora de Portugal.

O sonho de regressar ao país de origem, alimentado por muitos emigrantes em França, está a ser cumprido pelos filhos e netos, que escolhem viver, estudar e trabalhar em Portugal. À procura da metade portuguesa da sua identidade, muitos lusodescendentes estão a mudar de vida e a rumar a Portugal. Querem ajudar o país a mudar. Aqui ficam algumas das vantagens para um jovem de estudar em Portugal, se ainda estiveres com dúvidas !

 

1. Para os lusodescendentes, o contingente especial 7%

O ensino superior em Portugal tem um contingente reservado a filhos de emigrantes de 7% do total das vagas nacionais. Encontrará informações detalhadas na página seguinte.

 

 

2. Propinas acessíveis

Quando os valores das universidades portuguesas são comparados com grande parte dos preços que são praticados pelas instituições internacionais, o resultado é um só: são bastante apelativos.

Em Portugal é também possível concorrer a bolsas de mérito. No entanto, as vagas anuais são poucas. Uma bolsa de mestrado e doutoramento, por exemplo, pode variar entre 1000 a 3000 euros por ano. A FCT (Fundação para a Ciência e a Tecnologia) é uma das principais fundações que oferecem bolsas de estudo e pesquisa.

 

3. Baixo custo de vida

Este é um dos aspetos que mais cativa, de uma forma geral, quem visita ou passa algum tempo a viver em Portugal: o custo de vida reduzido. Para os estudantes do ensino superior não é diferente. Entre as melhores universidades do país, é possível encontrar instituições em pequenas cidades, onde viver custa bastante menos – principalmente, se compararmos ao custo de vida noutras cidades da Europa. A Universidade do Minho, em Braga, é um excelente exemplo, sem esquecer a paisagem de litoral e charme que cerca a Universidade de Algarve, em Faro, e da eterna e romântica Coimbra.

Se na capital Lisboa um aluguer pode rondar algo entre os 500 e os 800 euros, é possível arrendar apartamentos em cidades pequenas por cerca de 200 euros – uma diferença significativa. Alojamentos para estudantes são ainda mais apetecíveis pelos valores, já para não falar no custo com as refeições feitas em cantinas universitárias – que custam entre 3 a 5 euros, em média.

 

4. Contacto com outras línguas

As universidades portuguesas costumam incluir no programa aulas de francês, inglês, espanhol, italiano, alemão e mandarim. As universidades de Lisboa e do Porto são bons exemplos de instituições onde os alunos podem somar o português a outras línguas e sair sempre a ganhar. Nestas universidades é possível frequentar algumas aulas de mestrado em francês e inglês.

 

5. Um verdadeiro intercâmbio na Europa, onde tudo é tão perto

Ao lado da Espanha e tão perto de Itália, França e Reino Unido, Portugal é um pedaço de paraíso de onde é possível ir e vir sem perder grandes horas em voos de longa duração. É possível, por exemplo, fazer uma escapadinha no sul de Espanha, passar um fim de semana em Roma ou dar um salto até Paris.

Isso é especialmente apetecível para estudantes que estão fora da Europa, e um fator que interessa, também, aos estudantes de outros países do velho continente, que podem visitar países vizinhos ou ir à casa matar saudades sem gastar muito com isso. Ir a Madrid, Vigo, Santiago de Compostela, Salamanca ou Sevilla, por exemplo, é perfeitamente possível de carro, comboio ou autocarro.

Há ainda programas de mobilidade promovidos pelas universidades portuguesas, onde a ferramenta de internacionalização inclui os alunos estrangeiros e oferece aos estudantes um experiência global e multicultural.

 

6. Mestrados integrados

Nas universidades portuguesas, com o Tratado de Bolonha, licenciatura e mestrado estão integrados no 1º ciclo de estudos do ensino superior, o que torna possível tornar-se mestre mais rapidamente e com menos burocracias. Além disso, os cursos não são demasiado segmentados e é possível usufruir de programas abrangentes onde diferentes disciplinas opcionais encontram o casamento perfeito com o curso eleito.

 

7. Qualidade e tradição com sotaque português

Portugal pode ser pequeno em dimensão, mas é enorme quando o assunto é tradição e isso inclui, também, a educação superior – afinal, o país conta com 7 instituições na lista das 500 melhores de todo o mundo – um estudo que avalia mais de 3000 instituições à volta do globo. Nesse ranking internacional 2018 da QS World University, a Universidade do Porto é eleita a melhor, à frente da Universidade de Lisboa, da Universidade Nova de Lisboa, da Universidade de Coimbra, de Aveiro, do Minho e da Universidade Católica Portuguesa.

Estudar em Portugal permite ainda descobrir toda a tradição académica, desde a latadas às incontornáveis Queimas das Fitas  e por que não integrar uma tuna académica !

 

8. Estudar noutro país é um empurrão para amadurecer

Viver longe de casa, especialmente no exterior, é sempre um grande salto para o amadurecimento. Seja a morar sozinho ou a dividir casa com outros estudantes, o jovem vive uma experiência única de descobertas que parecem não cessar. Aprender a cozinhar, tratar da roupa, fazer novas amizades, conhecer expressões culturais e hábitos locais parece a lista perfeita para fortalecer duas capacidades essenciais: a independência e a adaptação a diferentes contextos sociais.

Se há momentos menos fáceis, por outro lado, há outros menos difíceis e cheios de prazer. Os resultados são sempre positivos para jovens que estão em busca de crescer e ganhar o mundo – e Portugal parece mesmo ser uma excelente porta de entrada. E para um lusodescendente, afinal em Portugal, está também em casa !

 

11 universidades portuguesas entre as melhores do mundo

O U.S. Best Global Universities Rankings 2019 distinguiu a Universidade de Lisboa como a instituição de ensino superior portuguesa melhor classificada no seu ranking em 2018. A revista norte-americana colocou-a como a 96.ª melhor universidade europeia e a 217.ª do mundo entre 1250 instituições.

Este ranking analisou 13 indicadores para classificar estas instituições de 75 países, com grande destaque para critérios ligados à investigação, à publicação científica das instituições e à sua reputação nacional e internacional.

Outras nove instituições de ensino superior portuguesas podem ser encontradas neste ranking: a Universidade do Porto (315.º lugar mundial), a Universidade de Coimbra (380.º lugar), a Universidade Nova de Lisboa (427.º lugar), a Universidade do Minho (442.º lugar), a Universidade de Aveiro (519.º lugar), Universidade do Algarve  (905.º lugar), Universidade de Évora (1066.º lugar), Universidade da Beira Interior (1077.º lugar) e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (1082.º lugar).

De que estás à espera? Portugal espera por ti !

Cap Magellan
capmag@capmagellan.org

 

Témoignage : Jenny à Coimbra

Étudier au Portugal est une excellente opportunité pour tous ceux qui souhaitent découvrir le Portugal et sa culture de l’intérieur. Étudier à Coimbra – comme dans mon cas (Licence en Relations internationales à la Faculté d’Économie de Coimbra) – est une expérience unique de laquelle on repart enrichi et complètement différents : il y a un avant et un après Coimbra en nous. Coimbra est par excellence la ville des étudiants, une vie faite par et pour les étudiants. C’est une chance incroyable d’étudier dans une atmosphère gorgée de traditions étudiantes, qui demeurent  ancrées et respectées depuis la fondation de l’Université. Le peuple portugais étant accueillant et chaleureux, ce sont deux qualités que l’on retrouve dans une vie étudiante rythmée de nombreux «convívios», «jantares de curso», et ponctuée de deux temps forts : Latada en octobre et Queima das Fitas, des événements où tous les étudiants se rencontrent et défilent  dans les rues de la ville.

L’Université de Coimbra s’étend sur l’ensemble de la ville, proposant ainsi un large choix d’études : tout (ou presque) peut d’étudier à Coimbra ! Et chaque étudiant «Erasmus» bénéficie de cours de portugais pour apprendre ou progresser dans la langue, ainsi que de nombreux cours en anglais. Côté budget, la ville est très abordables et il y est facile de trouver un logement à n’importe quelle époque de l’année, très majoritairement en colocation.Enfin, Coimbra est une ville centrale, ce qui permet de s’évader vers d’autres horizons le week-end, mais seulement après avoir découvert toutes les richesses de cette ville classée patrimoine mondial de l’Unesco.

Seul hic ? Une intégration ambiguë des étudiants franco-portugais qui tantôt sont considérés étrangers et tantôt portugais : on ne sait plus sur quelle nationalité danser !

Jenny Carneiro
capmag@capmagellan.org

Hits: 34