Preferiram nomes mais “Franceses”. Pais de Lusodescendentes de França abandonaram nomes como António, Manuel e Maria.